Blog

Automação de Processos corresponde à demanda da pandemia

Diante do atual cenário, de crise sanitária e econômica no mundo, a tecnologia tem se mostrado mais uma vez extremamente necessária e permitindo que diversos setores atendam suas demandas de maneira ágil e solucionando possíveis problemas. Entre as inúmeras áreas beneficiadas por ela estão, por exemplo, a de manufatura, transporte, financeiro e saúde.

Mas qual o motivo dessa transformação digital ocorrer tão rapidamente? Com as dificuldades e mudanças impostas pela pandemia, as empresas precisaram reinventar a forma de trabalho, mantendo seus colaboradores em segurança e em casa. Além disso, também buscam trabalhar de maneira mais eficiente, atendendo melhor seus consumidores e economizando dinheiro nos processos, tentando obter ganhos substanciais de desempenho e aumentar a satisfação pessoal de seus funcionários.

Por meio da automatização de tarefas repetitivas, essas que podem chegar a ocupar 48% do tempo do colaboradores, o RPA – sigla em inglês para Automação Robótica de Processos – possibilita que os funcionários direcionem sua atenção para tarefas mais estratégicas e de suporte ao cliente, se conectando mais ao consumidor e melhorando a qualidade de seus serviços.

Um exemplo da eficiência e vantagem de se utilizar o RPA é a redução de filas de espera em um hospital dos Estados Unidos, em que os robôs passaram a realizar a coleta de dados dos pacientes, checagem do prontuário médico eletrônico, registro dos dados e o envio dos mesmos ao Centro de Controle de Doenças. Essa ação era feita em 3 minutos por um funcionário, já a automação a realiza em 16 segundos.

Outros exemplos do uso do RPA neste período de isolamento social e pandemia são empresas de e-commerce, que precisaram realizar a triagem rápida de candidatos para novas vagas e atender o aumento no número de pedidos, e as companhias aéreas, que realizaram o cancelamento de muitas passagens.

A automação de processos pode ser usada em qualquer tipo de empresa e de qualquer tamanho, permitindo que os colaboradores continuem exercendo suas tarefas, cumprindo suas responsabilidades, garantindo a subsistência e se reinventando diante das dificuldades.

Fonte: CIO, from idg